quinta-feira, 16 de maio de 2024

MONGES COM NOVA DUPLA PARA O VILA DO CONDE - PENEDA GERÊS EXTREME (VCPGE) 2024

 AO FIM DE 12 PROVAS POR ETAPAS, INCLUINDO 4 VCPGE, OS CISTERBTT VÊEM-SE OBRIGADOS A MUDAR A CONSTITUIÇÃO DA DUPLA DE SEMPRE PARA O VCPGE DE 2024 E, OUTRAS PROVAS QUE POSSAM EVENTUALMENTE SURGIR.

O MOTIVO PARA TAL TOMADA DECISÃO, FOI DISCUTIDA E DECIDIDA EM CONCÍLIO MONÁSTICO ENTRE OS MONGES E PRENDEU-SE, COM O FACTO DA GRAVE LESÃO ( ROTURA PROFUNDA DO TENDÃO DE AQUILES)  SOFRIDA PELO MONGE FILIPE PAK FERREIRA QUE O IMPOSSIBILITARÁ DE  TREINAR NA BICICLETA PARA O RESTO DA TEMPORADA DE 2024.

PERANTE TAL SITUAÇÃO, HOUVE A NECESSIDADE DE "RECRUTAR" UM ATLETA PARA OCUPAR A VAGA DO MONGE PAK FERREIRA NA REFERIDA PROVA E A ÚNICA ATÉ AO MOMENTO CONFIRMADA A PRESENÇA DOS CISTERBTT. 

NÃO SERÁ UM MONGE, SERÁ UM FRADE :) (PORQUE ISTO DE CHEGAR A MONGE TEM MUITO QUE SE LHE DIGA :)) MAS, SE CONSEGUIR ULTRAPASSAR OS LONGOS PERÍODOS DUROS DE PENITÊNCIA, FICARÁ  À MERCÊ E VOTAÇÃO NUM NOVO CONCÍLIO DOS MONGES :)

DOMINGOS GOUVEIA DE SEU NOME E VINDO DAS TERRAS DE SANTO TIRSO, SERÁ O ASPIRANDE A MONGE QUE LOGRARÁ COM A SUA BATINA E EM CONJUNTO COM O MONGE TONY SOARES, A LONGAS PENITÊNCIAS DE SACRIFÍCIO E SUPERAÇÃO AS DIFICULDADES DA DUREZA DO VCPGE 2024



domingo, 12 de maio de 2024

PORTO GAIA GRANFONDO

 PORTO GAIA GRANFONDO FOI PALCO DE UMA GRANDE PROVA NACIONAL EM QUE A GRANDE ATRACÇÃO DA MESMA FOI O ENORME CICLISTA ITALIANO MÁRIO CIPOLLINI, UM DOS MELHORES SPRINTRES DO MUNDO E RECORDISTA DE VITÓRIAS NO GIRO D'ITALIA.

UMA VEZ MAIS OS CISTER MONGES FIZERAM-SE REPRESENTAR PELO MONGE TONY S QUE, AO CONTRÁRIA DAS EDIÇÕES ANTERIORES, NÃO CORREU O MÉDIOFONDO MAS O MINIFONDO CLASSIFICANDO-SE NA 17º POSIÇÃO EM MASTER B E 77º LUGAR DA GERAL.

PARA VER A REPORTAGEM COMPLETA CLICAR AQUI








quinta-feira, 12 de outubro de 2023

IBERICO BIKE RACE (IBR) - 01/02/03/SETEMBRO (MONTALEGRE)

 PELA PRIMEIRA VEZ OS MONGES DE BOURO PARTICIPARAM NO IBR (IBERICO BIKE RACE) EM MAIS UMA PROVA POR ETAPAS DESTA VEZ,  EM MONTALEGRE, NUM SANTUÁRIO CHEIO DE BELOS TRILHOS E PAISAGENS FABULOSAS :)

O IBR FICARÁ PARA SEMPRE LIGADO À HISTÓRIA DOS CISTERBTT OS MONGES DA BICICLETA POIS FOI A PRIMEIRA PROVA EM QUE A DUPLA DE MONGES CONSTITUÍDA PELO TONY SOARES E PELO PACK FILIPE FERREIRA, CONSEGUIRAM UM PÓDIO FINAL.

DEPOIS DE TEREM CONSEGUIDO O TERCEIRO TEMPO NO PRÓLOGO, NA ETAPA 1 E SEGUNDO LUGAR NA ETAPA 2, FECHARAM A PROVA NO SEGUNDO LUGAR DA GERAL DE DUPLAS M30. FOI DE FACTO UM FEITO INÉDITO E MUITO FESTEJADO PELOS MONGES :)

QUANTO À PROVA PROPRIAMENTE DITA, FOI UMA PROVA ESPETACULAR, DURA NO TERRENO E DURA NO QUE À METEOROLOGIA DIZ RESPEITO DEVIDO À CHUVA E TROVOADA QUE SE FIZERAM SENTIR DURANTE A MESMA.

O AMBIENTE VIVIDO FOI ESPETACULAR COMO É APANÁGIO NESTE TIPO DE PROVAS E EM TERMOS ORGANIZATIVOS, NÃO FOI MAU MAS HÁ ASPECTOS FUNDAMENTAIS QUE É NECESSÁRIO  MELHORAR .

EM SUMA FORAM TRÊS DIAS DE PENITÊNCIA PURA E DURA :)

 

 





PRÓLOGO

NUM PRÓLOGO COM CERCA DE 6 KMS E COM UMA SUBIDA LONGA PARA DEPOIS DESCER ATÉ À META NUMA DESCIDA RÁPIDA, OS MONGES FORAM OS PRIMEIROS A DAR O TIRO DE PARTIDA E A TERMINAREM O MESMO NO TERCEIRO POSTO NAS DUPLAS M30.




ETAPA 1


PARA A PRIMEIRA ETAPA EM LINHA AGUARDAVAM OS ATLETAS UMA DISTÂNCIA DE 72 KMS E CERCA DE 1800 METROS DE SUBIDA DE ACUMULADO POSITIVO.

COM UM TEMPO DE CHUVA MAS NÃO FRIO, ASSIM SE ARRANCOU PARA A ETAPA.

NÃO FOI UM ARRANQUE RÁPIDO COMO EM OUTRAS PROVAS MAS VIVO O SUFICIENTE PARA COMEÇAR A CRIAR ESPAÇOS LOGO NA PRIMEIRA SUBIDA AO KM 3 SENSIVELMENTE.

A PRIMEIRA PARTE DO PERCURSO LEVAVA-NOS ATÉ PITÕES DAS JÚNIAS ONDE ESTAVA LOCALIZADO O PRIMEIRO ABASTECIMENTO. 

NESTE TRAMO DE PERCURSO A CHUVA DEU TRÉGUAS E ANDAMOS NUM RITMO ALGO CALMO E SEMPRE NA COMPANHIA NA DUPLA "DOS" PRO-ENERGY, DO HÉLDER E DO JOSÉ RODRIGUES.

SINGLE TRACK A SEGUIR A PITÕES E TODO O TRILHO QUE PERCORREU A MARGEM DA ALBUFEIRA DE PARADELA FOI SIMPLESMENTE SOBERBO E FOI POR ESTA PASSAGEM QUE OS MONGES TIVERAM DE DEIXAR PARA TRÁS A DUPLA "DOS" PRO-ENERGY.

O RITMO ERA BOM E À PASSAGEM DO SEGUNDO ABASTECIMENTO, COMEÇOU A CHOVER E A TROVEJAR VIOLENTAMENTE. UM AUTÊNTICO DILÚVIO. TALVEZ FOSSE UM PRONUNCIO DO QUE ESTAVA PARA VIR :)

TAL INTEMPÉRIE NÃO ASSUSTOU OS MONGES QUE AINDA CARREGARAM MAIS NO PEDAL PARA FECHAR A ETAPA NA TERCEIRA POSIÇÃO DA CLASSE MASTER 30 PARA SURPRESA DOS PRÓPRIOS.

CONFIRMANDO-SE A TERCEIRA POSIÇÃO, FOI UM MOMENTO INTENSO, HISTÓRICO E DE ALEGRIA ENTRE OS MONGES.

NA SEGUNDA ETAPA PASSAVAM A TER UM OBJECTIVO DIFERENTE DO HABITUAL, POIS TINHAM UMA POSIÇÃO A DEFENDER E SE POSSÍVEL ATACAR AS POSIÇÕES CIMEIRAS.


 



















ETAPA 2


O DIA DAS DECISÕES PARA OS MONGES. MANTERIAM OU PERDERIAM O TERCEIRO LUGAR? CONSEGUIRIAM SUBIR MAIS UMA OU EVENTUALMENTE ATÉ GANHAR A COMPETIÇÃO?

O DIA CONTINUAVA CHUVOSO E PARA ABRIR O APETITE, NADA MELHOR DO QUE A PRIMEIRA SUBIDA AO PÓDIO DOS CISTERBTT NUMA PROVA POR ETAPAS PARA RECEBEREM O PRÉMIO DE TERCEIRO LUGAR RELATIVO À PRIMEIRA ETAPA.

UMA VEZ MAIS FOI UMA PARTIDA CALMA MAS VIVA EM QUE NOVAMENTE A PRIMEIRA SUBIDA E LOGO NO ARRANQUE DA ETAPA COMEÇOU A PARTIR O PELOTÃO.

A ESTRATÉGIA DOS MONGES ERA SIMPLES: MANTER UM RITMO VIVO SEM GRANDES ACELERAÇÕES PARA EVITAR GASTOS DE ENERGIA DESNECESSÁRIOS E MARCAR A DUPLA QUE SEGUIA EM QUARTO LUGAR.

O PLANO FOI SEGUIDO À RISCA NO ENTANTO, NO KM 15 NA SUBIDA DE MORGADE, OS MONGES TIVERAM DE ABRANDAR POR FORTES DORES NAS COSTAS DO MONGE TONY S.

DALI EM DIANTE FOI SEMPRE A "CARBURAR" E A ULTRAPASSAGEM A ATLETAS TORNAVA-SE NUM ATO NORMAL.

DEVIDO AO INTENSO NEVOEIRO, NÃO DAVA PARA ADMIRAR A PAISAGEM SOBRE A BARRAGEM DO ALTO RABAGÃO QUE DAVA PARA VER QUE ERA BRUTAL.

À PASSAGEM POR VILAR DE PERDIZES ONDE SE SITUAVA O ABASTECIMENTO, IRÍAMOS TER A PARTE MAIS DURA DO DIA. A ASCENÇÃO AO LAROUQUINHO EM PLENA SERRA DO LAROUCO. A PRIMEIRA PARTE FOI SIMPLES, MAS A SEGUNDA... BEM MAS QUE PENITÊNCIA E COM A BIKE À MÃO. QUE COISA MAIS DURA.

PASSADA ESTA DIFICULDADE, RAPIDAMENTE SE CHEGOU A MONTALEGRE E AS FORÇAS JÁ IAM JUSTAS COM O MONGE TONY S A TER FORTES CAIMBRAS. O KM FINAL DE ASCENÇÃO AO CASTELO FOI DE UM SOFRIMENTO TERRÍVEL MAS ESTAVA EM JOGO UM LUGAR NO PÓDIO E MONGE QUE É MONGE NÃO FOI AO CHÃO E CONSEGUIRAM CORTAR A META EM SEGUNDO LUGAR DAS DUPLAS DE MASTER 30 E FECHANDO ASSIM NO PÓDIO NA SEGUNDA POSIÇÃO.

FOI UMA EMOÇÃO NUNCA DANTES VIVIDA E SENTIDA. NA CERIMÓNIA DO PÓDIO FOI UMA LOUCURA INTERIOR ENORME :)

OS CISTERBTT OS MONGES DA BICICLETA TINHAM CONSEGUIDO FINALMENTE UM PÓDIO NUMA PROVA POR ETAPAS EM DUPLAS :)





















sábado, 9 de setembro de 2023

VILA DO CONDE PENEDA GERÊS EXTREME (VCPGE) - 04/05/06/AGOSTO

 DEPOIS DOS ANOS DA PANDEMIA DA COVID_19 E DE UMA LESÃO, OS MONGES DE BOURO VOLTARAM ESTE ANO A PARTICIPAR NA MELHOR E MAIS DURA PROVA DE BTT POR ETAPAS EM PORTUGAL.

COMO SEMPRE O VCPGE TEM INICIO E FIM EM VILA DO CONDE E PELO MEIO, O "CAMPO BASE" VOLTOU A SER EM VIEIRA DO MINHO.

PARA 2023 ESTAVA PREPARADA UMA PROVA VERDADEIRAMENTE EXTREME COM TRÊS ETAPAS EM LINHA, A SUPERAREM OS 100 KMS E TODAS ELAS BEM ACIMA DOS 2500 METROS DE SUBIDA ACUMULADA POSITIVA.

UMA VEZ MAIS ESTA PROVA ESTEVE A CARGO DA EMPRESA CABREIRA SOLUTIONS QUE PROPORCIONOU DE FACTO UMA PROVA VERDADEIRAMENTE ESPETACULAR. MUITO BEM ORGANIZADA ONDE NÃO FALTA NADA AOS ATLETAS. PARABÉNS À CABREIRA SOLUTIONS.

OS MONGES CHAMADOS A CAPÍTULO PARA PARTICIPAREM FORAM UMA VEZ MAIS OS MONGES TONY S E FILIPE FERREIRA (PACK)


ETAPA 1

PARA A PRIMEIRA ETAPA, O PERCURSO LIGAVA VILA DO CONDE A VIEIRA DO MINHO NUMA EXTENSÃO DE 103 KM E 2600mD+

NUMA ETAPA EM QUE OS PRIMEIROS 40 KMS FORAM RELATIVAMENTE ROLANTES, 

E POR ISSO,FEITOS A UM ANDAMENTO MAIS VIVO. O MESMO JÁ NÃO SE PODEM DIZER DOS RESTANTES ONDE APARECEU A ALTA MONTANHA COM PASSAGENS PELO ALTO DE LEITÕES, ALTO DA MORREIRA, ALTO DO SAMEIRO EM BRAGA E POR FIM AO ALTO DE SÃO MAMEDE NA PÓVOA DE LANHOSO PARA DEPOIS DESCEREM ATÉ VIEIRA DO MINHO ONDE ESTAVA MONTADO O "CAMPO BASE" DA COMPETIÇÃO.

NÃO FOI UMA ETAPA QUE CORREU MAL AOS MONGES MAS, FICOU UM POUCO AQUÉM DAS EXPECTATIVAS ONDE FICARAM NO LUGAR 52 DA GERAL E EM 24º LUGAR DAS DUPLAS M30 COM O TEMPO DE 06:36:57 

FINDA A ETAPA FOI TEMPO DE RECUPERAR E APRONTAREM-SE PARA A DIFICÍLIMA ETAPA 2.





















ETAPA 2

PARA A SEGUNDA ETAPA ESTAVA PREPARADA UMA ESTIRADA DE 101 KMS E 3100mtD+ E PROVAVELMENTE A ETAPA MAIS DURA QUE ALGUMA VEZ O VCPGE JÁ TEVE. FOI UMA VERDADEIRA ETAPA EXTREME.

NUM DIA COMO O ANTERIOR CHEIO DE SOL, O PERCURSO PROMETIA UMA PENITÊNCIA LONGA E DURA E DE UMA BELEZA ÍMPAR QUE NOS LEVAVA DESDE VIEIRA DO MINHO ATÉ À BARRAGEM DE PARADELA DO RIO PASSANDO PELAS MINAS DA BORRALHA, ALBUFEIRA DA VENDA NOVA E DEPOIS EM DIREÇÃO A VIEIRA DO MINHO PASSANDO PELO COVELO DO GERÊS, BARRAGEM DA VENDA NOVA, LAMALONGA, ZEBRAL E TALEFE.

NUMA PRIMEIRA SUBIDA DE 20 KMS QUE NOS LEVOU DE VIEIRA ATÉ A UM PICO DA SERRA DA CABREIRA SEGUIDO DE UM SOBE E DESCE FABULOSO PASSANDO PELAS MINAS DA BORRALHA ATÉ PONDRAS JÁ NO CONCELHO DE MONTALEGRE AO LARGO DA ALBUFEIRA DA VENDA NOVA.

EM PONDRAS ESTAVA LOCALIZADO A ZA2 E EM SEGUIDA A ASCENÇÃO BRUTAL E MAGNIFICA AO ALTO DAS EÓLICAS ONDE SUBIMOS 6 KMS QUE NOS LEVOU DOS 707 METROS DE ALTITUDE AOS 1195 METROS. 

DEBAIXO DE UM TÓRRIDO CALOR E COM UMAS VISTAS DE ENCHER OS OLHOS, OS MONGES NÃO PARAVAM E A DESCIDA À BARRAGEM DE PARADELA DO RIO FOI RÁPIDA MAS NÃO FÁCIL. AQUI CHEGADOS, ESTAVA À NOSSA ESPERA A ZA3 E NESTA ALTURA O MONGE TONY S COMEÇOU A ENTRAR EM ALGUMA QUEBRA MUITO EM PARTE DEVIDO AO DESCONFORTO QUE O APLIQUE DO ENCAIXE ESTAVA A CAUSAR NO SAPATOE QUE POR SUA VEZ, CAUSAVA DORES FORTES NAQUELA ZONA DA PLANTA DO PÉ DO MONGE.

SE ATÉ AQUI O PERCURSO NÃO TINHA DADO TRÉGUAS, DAQUI PARA A FRENTE, TRÉGUAS FOI COISA QUE NUNCA SE TEVE.

FORAM 23 KMS CONSTANTES A DESCER POR TRILHOS RÁPIDOS E PERIGOSOS ATÉ À PASSAGEM DO RIO HOMEM NA ZONA DO COVELO DO GERÊS. DESTE PONTO ATÉ AO TALEFE NA SERRA DA CABREIRA FORAM 23 KMS DE ASCENÇÃO COM SUBIDAS DIFÍCEIS E DE ENORME DESGASTE FÍSICO.

A SUBIDA DE NOGUEIRÓ É CURTA MAS ÍNGREME. A SUBIDA A LAMALONGA NÃO É FÁCIL E DEPOIS A SUBIDA À CABEREIRA POR UM TRILHO DE CABRAS FOI TUDO MENOS SIMPLES E FÁCIL. QUE TAREIA :) 

DEPOIS DO ALTO DA CABREIRA ATÉ VIEIRA DO MINHO FORAM 15 KMS SEMPRE A DESCER MAS, NÃO FORAM FÁCEIS. ERAM TRILHOS DUROS COM MUITA PEDRA SOLTA E GRANDE.

A 3 KMS DA META O MONGE FILIPE TEM UM FURO. UM FURO QUE VINHA NUMA MÁ ALTURA PORQUE A META ESTAVA À VISTA E ONDE FOMOS ULTRAPASSADOS POR ALGUMAS DUPLAS.

O MORAL DESCEU UM POUCO MAS LEVANTAMOS A CABEÇA, COLOCAMOS UMA CÂMARA DE AR NO PNEU E SEGUIMOS ATÉ AO FIM ONDE FICAMOS NO LUGAR 61 DA GERAL E 25º DA DUPLAS M30 COM O TEMPO DE 08:04:50

NO FIM FOI RECUPERAR NAS PISCINAS MUNICIPAIS DE VIEIRA DO MINHO :)


































ETAPA 3

NA TERCEIRA E ÚLTIMA ETAPA ERA COMO DE COSTUME, SERIA DE VIEIRA DO MINHO ATÉ VILA DO CONDE MAS, COM UMA NUANCE DIFERENTE DAS EDIÇÕES ANTERIORES. SE NAS EDIÇÕES ANTERIORES A TERCEIRA ETAPA ERA UMA ETAPA MAIS RÁPIDA, MAIS "LEVE", A TERCEIRA ETAPA DESTA EDIÇÃO ERA O CONTRÁRIO. ERA MAIS PUXADA, MAIS LONGA E MAIS DURA.

NO ENTANTO O NOSSO OBJETIVO ERA O MESMO DE SEMPRE E QUE SEMPRE ACABARA POR ACONTECER QUE ERA, ATACAR A ETAPA COM TUDO E ASSIM ULTRAPASSAR O MÁXIMO DE DUPLAS POSSÍVEL PARA SUBIRMOS NA CLASSIFICAÇÃO FINAL. MAS TODOS OS ANOS NÃO SÃO IGUAIS E ESTE ANO FOI UM POUCO DIFERENTE.

INICIAMOS A ETAPA EM BOM RITMO JUNTO COM O PELOTÃO E SUBINDO GRADUALMENTE NO MESMO. AO KM 7 SENSIVELMENTE O MONGE FILIPE TEM UM FURO. RAPIDAMENTE TROCAMOS DE CÂMARA E PROSSEGUIMOS. COMO UM MAL NUNCA VEM SÓ, POUCOS KMS À FRENTE, NOVO FURO NA BIKE DO MONGE FILIPE. COMO PENSÁVAMOS QUE ESTÁVAMOS PERTO DA ZA1 POR INDICAÇÃO DE OUTROS ATLETAS, ÍAMOS ENCHENDO O PNEU PARA DEPOIS O TROCARMOS NO ABASTECIMENTO. NO ENTANTO O MESMO NUNCA CHEGAVA E AO KM 20 SENSIVELMENTE TIVEMOS DE PARAR E TROCAR DE CÂMARA. NOVAMENTE O MAL NÃO VEIO SÓ E DEPARÁMOS QUE O PIPO  CÂMARA ERA PEQUENO E NÃO DÁ-VA PARA ENCHER. QUE BALDE DE ÁGUA FRIA QUANDO PARA MAIS VÍAMOS TODAS AS DUPLAS A PASSAREM PARA A FRENTE ATÉ FICARMOS EM ÚLTIMO E À ESPERA DO CARRO VASSOURA PARA NOS DAR APOIO. 

CHEGADO O CARRO VASSOURA, LÁ NOS AJUDOU E A CUSTO REPARAR O PROBLEMA. COM ESTA PARAGEM PERDEMOS ENTRE 30 A 40 MINUTOS. RAPIDAMENTE CHEGAMOS À ZA1 ONDE O MONGE FILIPE TROCOU DE PNEU NO MECÂNICO DA PROVA.

QUANDO PARTIMOS DA ZA1 O OBJECTIVO ERA ROLAR UM POUCO DE FORMA MAIS CALMA ATÉ O CORPO VOLTAR AQUECER E COMEÇAR A IR À PROCURA DAS DUPLAS MAIS ATRASADAS E ENCETAR ASSIM A RECUPERAÇÃO POSSÍVEL. 

E ASSIM FOI FOMOS AOS POUCOS IMPONDO O NOSSO RITMO E COMEÇANDO A "APANHAR" AS DUPLAS QUE ESTAVAM À NOSSA FRENTE.

A ETAPA NÃO ERA FÁCIL. O IMENSO CALOR NÃO AJUDAVA E A POUCA ÁGUA QUE TÍNHAMOS E QUE CONSEGUIA-MOS ARRANJAR PELO PERCURSO TAMBÉM NÃO ERA MUITO E COLOCAVA-NOS OUTRO PROBLEMA.

DE VILELA (PÓVOA DE LANHOSO) ATÉ AO ALTO DE CRISTELO (FAMALICÃO) FORAM CERCA DE 30 KMS SUPER DUROS COM SUBIDAS DURÍSSIMAS ONDE O CORPO SENTIU E DE QUE MANEIRA O ESFORÇO QUE ESTÁVAMOS A DESPENDER NA NOSSA RECUPERAÇÃO.

PASSADA ESTA SUCESSÃO DE DIFICULDADES E COM CERCA DE 25 KMS ATÉ À META, GANHAMOS NOVA VIDA E COM ISSO CONSEGUIMOS AUMENTAR O ANDAMENTO O QUE FEZ COM QUE ULTRAPASSÁSSEMOS MAIS DUPLAS PARA GÁUDIO NOSSO.

RAPIDAMENTE CHEGAMOS CORTAMOS A META E ASSIM MAIS UMA VEZ FINISCHER´S DE MAIS UM VCPGE :)

NO FIM DA ETAPA OBTIVEMOS O 67º LUGAR DA GERAL COM O TEMPO DE 06:54:58 E EM 27º LUGAR EM DUPLAS M30.

ACABAMOS EXAUSTOS MAS APESAR DAS DORES FÍSICAS E PSICOLÓGICAS QUE ESTA EDIÇÃO CAUSOU ESTÁVAMOS SATISFEITOS PORQUE SOMOS FINISCHER'S E ISSO É O MAIS IMPORTANTE.

NAS CONTAS FINAIS DAS TRÊS ETAPAS FICAMOS EM 25º LUGAR NO ESCALÃO M30 E NO 61º LUGAR DA GERAL COM O TEMPO DE 21:36:27

FORAM TRÊS DIAS INTENSOS, CHEIOS DE PERIPÉCIAS E DE MUITA PENITÊNCIA. PENITÊNCIA PURA E DURA MAS CHEIOS DE CONTENTAMENTO E ESPERANDO PELA EDIÇÃO DE 2024 :)


OBS: 

NO FIM DA ETAPA DEPARÁMOS COM DUPLAS QUE JÁ TINHAM CHEGADO . DUPLAS ESSAS QUE NÓS AS ULTRAPASSAMOS E QUE NÃO FOMOS ULTRAPASSADOS POR ELAS. OU SEJA, CORTARAM CAMINHO.

NÃO EXPUSEMOS O PROBLEMA À ORGANIZAÇÃO PORQUE NÃO VALIA A PENA MAS ISSO, NÃO SE FAZ. NÃO É JOGO LIMPO MAS PRONTO...FICA O DESABAFO...